sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O Retorno






Sonia Cameron está na Espanha, em férias, para comemorar o aniversário de 35 anos da melhor amiga com aulas de flamenco. Sua intenção é apenas dançar e se divertir. Em Londres, deixou a aridez e as exigências do cotidiano e um casamento em crise. Em um café sossegado de Granada, contudo, uma conversa casual com o proprietário e uma intrigante coleção de fotografias antigas a atraem para a história extraordinária da Guerra Civil Espanhola e da vida de personagens locais encantadores e marcantes, como toureiros, dançarinas, músicos e o poeta García Lorca. Setenta anos antes, o café era o lar dos Ramírez, família que em 1936, presencia as piores atrocidades do golpe militar liderado pelo general Francisco Franco, e vivencia o despedaçar do frágil equilíbrio do país. Divididos pela política e pela tragédia, todos escolhem um lado e travam uma batalha pessoal à medida que a Espanha se dilacera. O Retorno é uma cativante e complexa lição sobre perdas e lealdade, narrada em um contexto histórico fascinante e muito bem-construído. 

 
É muito interessante a maneira como a vida de Sônia acaba se cruzando com a família Ramirez e as consequências que as descobertas feitas terão sobre sua vida. Quando o atual proprietário do café El Barril, Miguel,  começa a contar sobre os antigos donos, a família Ramirez, a história da  Guerra Civil Espanhola se mistura a vida daquelas pessoas e as transforma terrivelmente. A vida de todos eles é afetada e transformada pela guerra, todos sofrerão, alguns lutando ao lado do ditador, outros contra. 

Um belíssimo livro, que com certeza vai agradar a todos, mais que uma leitura, é uma completa aula de história e de vida... Seu inicio chega a ser um pouco massante, mas vale muito a pena continuar.

Boa Leitura!!!

domingo, 6 de janeiro de 2013


Cinquenta tons... 

Não é novidade pra ninguém que esse fenômeno chamado 50 tons atravessou o mundo e vem mexendo com a imaginação de quem o lê, principalmente com a das mulheres... 
E por causa disso as críticas em relação a trilogia, são muitas e muitas delas negativas e feitas de forma equivocada por algumas pessoas; (Na minha opinião, é claro) Minha resenha de hj é até mesmo uma forma de protesto contra os "castos" que qualificaram a série como "pornográfica" e impropria a mulheres "descentes".

Minha gente, chega de hipocrisia né?! Não há nada nesta história que seja capaz de chocar qqr pessoa adulta... 
Na verdade não passa de um lindo romance, contado em seus mínimos detalhes;

A linda história de Anastácia Steele começa com um tropeção na frente de um dos homens mais ricos, bem sucedidos e DOMINADORES que Seattle já teve noticia. Depois de uma atrapalhada entrevista, Ana acredita que nunca mais ficará de frente com esse homem. Mas a determinação e audácia de Christian Grey, não tem limite e ele a envolve num jogo assustador , intrigante, sedutor e assim por dizer fascinante. Ana com toda sua inocência é capaz de se entregar e se descobrir totalmente envolvida numa inimaginável paixão pelo então dominador Sr Grey. 

E L James trata desse romance como poucos, na verdade ela expressa em palavras o desejo reprimido pela maioria de seus leitores; 
Acho que o que tornou o irresistível Christian, mais irresistível ainda, foi a sua capacidade de mudar em nome do amor por Anastácia. A sua capacidade de agradar uma mulher em todos os seus desejos, até mesmos os inconscientes... (Sinceramente, na minha opinião pessoal... Um Sr Grey as duas da manhã em sua cama, só por uma vontade citada ao telefone, não é nada mal rsrs) Uma superação a um trauma tão grande e tão inconsciente, em razão de uma mulher, não pode ser "pornografia", isso é só romance...e dos bons.  Enfim, não preciso nem dizer que os livros me pegaram em cheio né, estou partindo para o final da série ( 50 tons de liberdade)  mas  não poderia deixar de fazer esse comentário... Já triste pq esse é o último e eu sinceramente queria mais e mais e mais...    Em breve tô de volta!